Quando utilizar o SAMU e a UPA?

Nesta semana, duas novidades que representam um grande avanço na área de saúde do município serão inauguradas: o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) Metropolitano e a Unidade de Pronto Atendimento 24 horas (UPA). É importante que a população fique ciente da utilidade dos serviços e quando utilizá-los frente aos atendimentos já existentes.

UPA X NIS
A UPA, apesar de proporcionar basicamente o mesmo tipo de atendimento que o Núcleo Integrado de Saúde (NIS), será referência na cidade e por isso sugere-se a preferência da população para procurá-la, já que será um ambiente com mais estrutura e com melhores condições de trabalho para os profissionais e atendimento aos usuários. Porém, cumpre destacar ainda que o NIS não deixará de ter atendimento 24h. Quanto ao contingente de profissionais necessário para a operacionalização da Unidade, é composto pelo quadro próprio do município, com exceção de parte dos médicos que foram contratados por uma empresa.

SAMU, Siate e Central de Transporte Sanitário
A atual central de remoção que gerencia transporte para serviços de saúde, fornecida pelo município para atendimentos agendados continua existindo, pois presta um atendimento social sanitário, não possui ambulância avançada e não incluirá mais serviços de urgência e emergência. O número de telefone para este atendimento eletivo é o 0800-6433007.

O Siate é mais recomendado para situações envolvendo politraumatismo ou ferimento por arma de fogo e por arma branca. Apenas as chamadas realmente de urgência e emergência deverão ser realizadas para o SAMU Metropolitano, pelo telefone 192, ou para o Siate, número 193.

A estrutura do SAMU em Araucária terá um diferencial dos serviços citados, pois contará com uma ambulância de suporte avançado, com uma UTI móvel. Outra vantagem, é que o SAMU contará com transporte aéreo de suporte quando houver a necessidade em casos que exijam esta característica.

Além disso, o SAMU realiza atendimento clínico durante o transporte do paciente em situações que colocam sua vida em risco. O serviço pode ser acionado em situações como infarto, derrame, apendicite, acidente de carro, pneumonia, acidente vascular cerebral, pressão muito alta, descompensada, desmaios, cólicas de rins, falta de ar, dor no peito, qualquer dor de forte intensidade, crises convulsivas e sangramentos.

“Com certeza é um avanço muito grande para a cidade a instalação do serviço. Durante as chamadas quem faz a triagem dos casos é um médico regulador, que já pode ir dando orientações para as pessoas no local antes da chegada do socorro. Outro ponto positivo é a possibilidade de um médico ser designado para atender casos mais graves na chamada que exija suporte avançado”, explica o diretor do Departamento de Gestão Hospitalar de Urgência e Emergência de Araucária, Dr. César Augusto Neves Luiz.

SAMU regional
O Serviço de Atendimento Médico de Urgência (SAMU) da Região Metropolitana de Curitiba começará a operar em 15 municípios nesta primeira etapa de implantação. A base operacional de Araucária ficará instalada no Complexo de Saúde São Vicente de Paulo, mas a central reguladora fica em Curitiba.

A sub-região de Araucária incluirá também as cidades de Contenda, Lapa e Mandirituba, cidades que terão uma ambulância básica em cada local. Araucária terá duas ambulâncias básicas e uma de suporte avançado.

Em breve outras cidades também contarão com o serviço: Tijucas do Sul, Agudos do Sul, Fazenda Rio Grande, Mandirituba, Rio Negro, Campo do Tenente, Piên, Quitandinha, Contenda,Campo Magro e Bocaiúva do Sul. Curitiba,  São José dos Pinhais e Campo Largo já estão com o sistema operante.